Penúltimo Episódio Finalizado…
 e Muita Angustia e Raiva Reprimida de Minha Parte.

Na realidade eu nem queria escrever sobre esse episódio. Ele não foi nada agradável e eu não tava afim de ficar relembrando dos acontecidos. Mas como já postei os episódios anteriores, tinha que postar esse também. Esse será mais um post enorme para a conta e com cenas não muito felizes.
Continuando…
No episódio anterior, Max terminou viajando no tempo a cinco anos no passado até o dia em que o pai de Chloe deveria morrer. Em um esforço equivocado para ajudar sua melhor amiga, ela impediu William de dirigir seu carro, consequentemente, impedindo-o de acabar em um acidente fatal. Voltar tão para o passado assim e fazer uma mudança tão grande teve uma influência gigantesca em quem Max e Chloe iriam se tornar no futuro. Por exemplo, acontece que se Max tivesse vivido sem todo o pesar e culpa relacionados a essa grande tragédia, ela teria acabado como membro do Clube Vortex, usando drogas e mantendo relações amigáveis ​​com Victoria. Enquanto a Chloe, ela acabaria em um acidente de carro e ficaria paralisada do pescoço para baixo.

Nessa realidade alternativa que Max criou, é interessante ver o que mudou e o que permaneceu o mesmo. Não há muito sobre Max, mas podemos considerar como esse passado que ela queria mudar teve tal efeito sobre o tipo de pessoa que ela se tornou. A realidade dessa Chloe alternativa também é bem diferente, ela não tem a mesma raiva. O que é interessante é que esta versão de Arcadia Bay ainda está tendo os mesmos fenômenos estranhos como eram na linha do tempo original, incluindo ainda mais animais inexplicavelmente aparecendo mortos (me apavorei com os pássaros na janela). Rachel aparentemente nunca conheceu Chloe nessa realidade, mas ela ainda é “a garota desaparecida.

Depois de cometer outro erro terrível que feriu a pessoa com quem ela mais se importava, Max se sente obrigado a passar mais tempo com sua melhor amiga. Claro, ela também espera encontrar uma maneira de fazer as coisas se reverterem ao que era antes. Então elas têm uma noite de filmes e falam sobre o passado e como as coisas são diferentes agora. Max tem a oportunidade de bisbilhotar a casa (pra variar) e conversar com William e Joyce para descobrir como as coisas são nessa nova realidade para eles. Chloe está morrendo, lenta e dolorosamente, e seus pais estão gastando mais dinheiro do que podem ganhar apenas para mantê-la relativamente à vontade. Chloe acabará ficando nostálgica e perguntará a Max se elas poderiam ver um álbum de fotos juntas. É claro que a foto que Max usou para viajar no tempo estava entre as fotos do álbum. Antes que ela tivesse a chance de usar seu poder novamente, Chloe teve um pedido final para sua melhor amiga.

Essa foi uma cena muito comovente e eu me lembro quando me deparei com a escolha e hesitei por muuuito tempo. Quando eu fiz a escolha, não foi baseado em ética ou lógica e eu certamente não estava pensando se haveria consequências. Eu estava no lugar de Max e alguém que eu amava tinha me pedido para acabar com o sofrimento dela por causa de algo que eu inconscientemente fizera com ela. Como vemos tudo da perspectiva de Max, não há como saber o que acontece com essas realidades, se elas deixam de existir ou se são alteradas para corresponder à nova linha do tempo. De qualquer forma, eu não podia deixar Chloe sofrer assim. Eu nem sinto como se estivesse realmente fazendo uma escolha para mim mesma, mas respeitando o direito de Chloe de escolher por si só. Foi a decisão dela e ela só precisava de alguém para realizar sua vontade. Quando ela se foi, eu tive que parar por um momento antes de voltar minha atenção para a foto e fazer Max voltar para a realidade original.

Depois de uma parada no hospital para ver Kate, Max precisa ir até o dormitório de Nathan. Entrar no quarto dele só fez confirmar o quão perturbado ele era. Max encontra um esconderijo onde Nathan deixa um celular com muitas informações. Antes que Max e Chloe possam deixar o dormitório masculino, o próprio psicopata aparece e ele fica perturbado ao encontrar as meninas por la. Nathan parece pronto para uma luta, então aparece Warren para bater de frente e impedir Max e Chloe de uma tragédia pior.

Os dois brigam, trocam socos e Warren consegue reagir rapidamente quando Natham lhe aponta uma arma. Quando o maniaco estava em desvantagem, Warren só pensava em bater mais nele, até Max decidir intervir Warren. E então é hora de todos deixarem Nathan choramingar pelos cantos e sair do dormitório.

Quando as coisas com Nathan já estão resolvidas e as garotas já estão com seu celular em mãos, há mais uma pista para fechar o caso. Para descobrir quando e onde Frank vendeu as drogas para Nathan, Chloe e Max precisavam colocar as mãos na lista de clientes dele. A única maneira de obtê-lo é confrontando-o diretamente.

Felizmente nessa situação, ao contrário do episódio com Kate, Max ainda pode usar o retrocesso se quiser obter um resultado mais positivo possível. Max depois de muita conversa e calma, junto com Chloe, consegue fazer Frank ajuda-las dando a lista de nomes que precisam e assim fazendo ele ficar do lado delas.

 Max e Chloe conseguem então rastrear onde Nathan levou Kate na noite da festa. Nas coordenadas, elas encontraram uma sala subterrânea construída debaixo de um celeiro abandonado, e lá dentro estava o infame Quarto Escuro. É basicamente um estúdio de fotografia de alta tecnologia, mas com um toque sombrio e sinistro. Nathan droga garotas como Kate e as leva para aquela sala onde elas se tornam modelos para sessões de fotos com o fotógrafo capturando imagens delas em seu estado mais vulnerável. Por causa das drogas que recebem, quando as meninas acordam em seus quartos na manhã seguinte, elas quase não se lembram do que aconteceu. Max e Chloe encontraram pastas com os nomes de muitas garotas diferentes, incluindo uma para Victoria, Kate e Rachel. A de Victoria era a mais recente, estava vazia, sugerindo que ela era o próximo alvo e a pasta de Kate revelou exatamente o que Nathan fez para ela na noite em da qual não consegue mais lembrar. Ainda assim, fica muito pior.

As fotos na pasta de Rachel eram diferentes, ela também foi uma vítima do quarto escuro, mas em uma foto ela parece acordada e com raiva. Em um segundo, ela está desmaiada com algo visível em sua boca e na última foto ela parece estar sendo enterrada no ferro velho. Com todo o mistério resolvido e a verdade revelada, a única coisa que faltava era enfrentar Nathan Prescott. Havia uma festa do Clube Vortex acontecendo naquela mesma noite, a oportunidade mais provável para Nathan drogar e sequestrar Victoria. As garotas poderiam ter chamado a polícia, mas obviamente Chloe tem outros planos. Essa ideia não foi muito inteligente novamente.

É claro que algo estranho estava acontecendo naquela noite, o céu estava iluminado por duas luas cheias. Quando as garotas se aproximaram da festa, elas encontram do lado de fora Warren, que estava levemente embriagado. Ele não tinha visto Nathan desde a briga mais cedo, mas depois de seu pequeno episódio ele começa a questionar sua sanidade. Ele consegue criar coragem para tirar uma foto junto com Max. Chloe, eventualmente, perde a paciência e acaba ficando sozinha, enquanto Max termina a conversa e depois indo atras de Chloe. Uma vez dentro da festa, sua missão é clara, encontrar Nathan, de preferência antes de Chloe. Eventos recentes (ter conhecido a Chloe da outra linha de tempo) parecem ter mudado as prioridades e a atitude de Max, ela está começando a reconhecer o quão importante é Chloe para ela e ela se tornou ainda mais protetora de sua amiga. Mesmo que ela queira que Nathan pague por seus crimes, ela não quer perder Chloe por isso.

Dentro da festa e conseguindo entrar na área VIP, Max encontra Victoria, e se alguém souber onde Nathan está, será ela. O resultado foi uma conversa surpreendentemente agradável e esperançosa. Logo depois de saber que Victoria também não havia visto Nathan, Max a alerta sobre ele e como ele pode ser perigoso. Ela acredita em Max e diz que irá pedir proteção a alguém em que confia. Infelizmente as coisas aconteceram com mais reviravoltas do que eu esperava.

Após descobrir que ninguém viu Nathan durante a noite toda, as meninas saem da festa para continuar a busca, esbarrando com Jefferson pelo caminho. Do lado de fora, Chloe recebe uma mensagem do telefone de Nathan com uma ameaça de que ele iria destruir as evidências da morte da Rachel. Obviamente, isso era uma armadilha e eu tive um mau pressentimento que não pude evitar quando as meninas voltaram para o ferro velho. Rachel ainda estava exatamente onde elas a deixaram, mas quando Max e Chloe estavam olhando para ela, o homem que colocou a armadilha apareceu por trás delas e enfiou uma agulha no pescoço de Max. Incapaz de usar seus poderes, ela não podia fazer nada além de assistir a sua amiga ser assassinada na frente de seus olhos. Antes de perder a consciência, ela vê que o rosto do assassino… *surpresa, surpresa*  é Mark Jefferson.
Essa reviravolta infeliz conclui o penúltimo episódio e me deixa pasma. Como assim que o fdp do Jefferson tava por trás disso? E outra, então o “cara novo” que Rachel conheceu era ele? Esse episódio foi tenso, muito tenso.

Minhas Escolhas Desse Episódio Perturbador

Deixe uma resposta