Esse episódio foi poderoso, não porque eles mostraram horrendas torturas e violência, mas exatamente porque não precisaram.

 

Episódio 4: Other Woman
E vai ter Spoilers sim!

June começou rebelde, decidida a continuar com sua raiva quando se acocorou numa cama no porão.  Visitada constantemente pela odiosa tia Lydia, June contou o número de flores que decoravam o acolchoado em sua cama e pensou em bolas de porco porque ela ansiava por algo para ocupar sua mente enquanto ela era engordada para o abate. Ela até insistiu que a tia Lydia a chamasse de June em vez de Offred. (Bem, boa sorte com isso.)

Desdo episódio passado eu vinha me perguntando como eles iriam contornar isso toda essa ausencia de June em Gilead e voilà. Os Waterfords a queriam de volta. Eles queriam a alegria de fingir “experimentar” a gravidez de June. Ou para ser mais exata, Fred queria isso. Serena nem tanto.
Então, June estava de volta a casa do Waterfords, mais uma vez vestindo seu vestido vermelho. Todo seu “conforto” anterior havia sumido. Agora seu quarto só possuía um colchão no chão e a pia, até mesmo os rabiscos que antes haviam no armário, sumiram. Tudo o que se assemelhava à privacidade também desapareceu, quando tia Lydia invadiu o banho de June e disse para ela que se certificasse de lavar todas as partes sujas, a fim de proteger aquele bebê super importante dos germes.

Para mim, uma das coisas mais assustadoras sobre o acordo entre Esposa/Serva é como as esposas fingem que são as que estão grávidas. O chá de bebê foi praticamente o máximo em exclui June de aproveitar sua própria gravidez quando ela se sentou em um canto enquanto as esposas presenteavam Serena Joy com coisas de bebê, incluindo uma almofada falsa que faria Serena parecer grávida. (é o cumulo) June tentou arruinar um pouquinho as coisas para Joy, falando com satisfação que sentiu o bebê chutar pela primeira vez quando estava sozinha na noite anterior. E teve também aquela cerimônia com as cordas vermelhas e verdes amarradas juntas. O que foi aquilo eihm? E claro, “tudo bem” participar do culto se você for a corda verde, não é mesmo?

O título deste episódio é “Outras mulheres”, e nós temos um longo flashback de “outra mulher” na visão da ex-mulher de Luke, Annie, que confrontou June em uma tentativa de salvar seu casamento. Supostamente uma mulher religiosa, Annie estava limitada em “apenas” gritar insultos e chamar June de “prostituta do caralho”. Bem, isso não ajudou em nada, ainda mais quando vimos Luke gritando com a ex-mulher (por mensagem de caixa postal) sobre as suas ações.
Mas os flashbacks de Annie não eram sobre o que o episódio nos diz A “outra mulher” neste episódio foi Offred.

June foi levada ao limite e de voltou ao papel de Offred. O que mais a deixou fora do eixo, foi o que a tia Lydia mostrou a June enquanto passavam à beira do rio e pararam na parede. A punição pelas escolhas de June não foi infligida apenas a Alma e Ofglen. No fim das contas, Omar foi enforcado (o rosto dele não aparece, então não da para ter certeza absoluta), Heather foi condenada a ser uma serva e seu filho Adam foi dado a pais “mais merecedores”. Heather, que nem queria ajudar June, sofreu o mesmo destino que ela. Então June simplesmente entra em choque.

June ficou completamente devastada com este último golpe de tia Lydia. O que ela pode fazer agora? Não é de admirar que ela estivesse pronta para “entrar em parafuso”. Tia Lydia deu-lhe uma saída: June fugiu, June se envolveu com terroristas, mas não Offred. Offred foi sequestrada, que foi a história que Fred Waterford inventou para cobrir seu retorno. Offred é inocente. Foi Offred quem implorou aos Waterfords que a deixassem ficar, que prometia ser boa.
Aquela cena em que Serena Joy entrou no quarto de June, se deitou ao lado dela para acariciar sua barriga… isso parecia uma invasão, e então ela sussurrava sem parar “tudo ficará bem e tudo ficará bem, todos os tipos de coisas estarão bem.” Que momento de angustia foi esse.

E o verdadeiro “estranho” nesse episódio foi Nick (tadinho), que passou o tempo inteiro vagando no fundo tentando esconder sua expressão horrorizada. Ele finalmente tentou falar com June quanto ela ia saindo para fazer compras, mas foi tarde demais. “Offred” respondeu à sua procura repetindo “Estamos em um tempo bom” com uma expressão vazia e piedosa em seu rosto. Nick terá sorte se Offred não confessar seu envolvimento em sua fuga.
Só fico me perguntando porque eles não fugiram para o Canadá quando tiveram a chance eihm?

Próximo Episódio: Seeds

Deixe uma resposta