Se existe um lugar onde não suporto ir, é no supermercado.

Eu pago para não precisar ter que estar em tal lugar. Sempre me perco pelos corredores e ainda por cima as pessoas nele começam a agir de forma esquisita. Uma coisa meio homem primata mesmo, apertam, apalpam, beliscam e cheiram embalagens de comida. Quando então balançam, sacodem produtos ou o mais engraçado, pressionam saquinhos e pacotes contra o rosto, cenas parecidas mesmo com Planeta dos Macacos, um ato que nos remete aos nossos mais antigos ancestrais.

Deixe uma resposta