Mais um capitulo que chega ao fim!
As coisas parecem estar começando a melhorar em alguns aspectos, admito, mas também estão piorando em outros. Continuo achando muito forçado alguns momentos, alguns pensamentos e diálogos são meio infantis e “emos” digamos assim. Estou passando por cima desses desgostos pessoais já que o importante é que a história em si está compensado.
Agora no episódio 2 eu já vejo as consequências das escolhas que fiz no episódio anterior, percebi como as vezes já é muito tarde para voltar no tempo. Já comecei a sentir realmente que minhas decisões podem voltar para me assombrar. Eu gostei muito da introdução deste episódio com a música tocando enquanto Max acorda para um “admirável mundo novo” onde ela tem superpoderes e finalmente se reencontra com sua melhor amiga de infância.
Já deixo aqui minhas desculpas pelo post extremamente extenso.

Resumo dos Acontecimentos e das Minhas Escolhas
Nesta bela manhã, Max precisa se preparar para um encontro no café da manhã com Chloe, então naturalmente, isso significa tomar banho e no banheiro, ela se depara com Kate parecendo tão deprimida quanto no dia anterior. Fiz todos os esforços para conversar com ela, mas não consegui tirar muita coisa. Sua atitude em relação a Max nesse ponto parece depender de como você lidou com o confronto entre ela e David no dia anterior. Minha escolha de não intervir entre os dois e só bater uma foto não me ajuda muito com Kate. Antes de Max entrar no banho, Kate pode a Max seu livro de volta pela manhã, claro, como Kate fica lá sozinha, ela é emboscada por Victoria e seu lacaio nº. 1, Taylor. Eu ia escrever como me senti ruim em ver que Max não teve nenhuma interação para  intervir em nome de Kate.

Um pouco depois, Max já esta vestida com sua roupa tradiconal, ela já tem o livro de Kate e está pronta para entregá-lo, mas antes ela recebe uma ameaça por mensagem anonima no celular para manter a boca fechada sobre Nathan ameaçando Chloe com uma arma. Isso minha gente, não é nada comparado a entrar no quarto de Kate. Cortinas fechadas, espelho coberto, mensagens de membros da família decepcionados e um monte de outros sinais de aviso gritando depressão grave. Max vê a foto de Kate com suas irmãs e os versículos da Bíblia marcados. Depois de verificar o quarto com a ajuda das habilidades de observação, curiosidade e comentários internos de Max, é hora de conversar com Kate sobre tudo o que a está a aborrecendo.

Neste ponto, nós ouvimos sobre o vídeo viral que apresenta uma Kate intoxicada se beijando com várias pessoas, mas aparentemente há mais nessa história. Kate afirma que ela bebeu água a maior parte da noite, então alguém precisou ter “batizado” sua bebida para explicar seu comportamento. Em algum momento ela se sentiu ruim e Nathan se ofereceu para levá-la ao hospital, mas ele acabou levando-a para outro lugar. Kate lembra de dirigir por um longo tempo, estar em algum lugar “branco e brilhante”, uma voz suave e uma dor aguda no pescoço. Ela não se lembra de nada mais do que isso e acordou na manhã seguinte se sentindo doente, mas sem marcas óbvias ou lesões. Não saber o que realmente aconteceu é a pior parte para ela. Ela precisa de respostas e então ela pergunta a Max se ela deveria ir à polícia ou não.

Eu realmente apoio Kate indo à polícia, ela não tem nada a esconder e eu pensei que desde que a notícia chegasse a pessoas suficientes para que houvesse pelo menos mais olhos em cima de Nathan. Claro, há preocupações sobre a segurança de Max após a recente ameaça, mas é difícil dizer não a alguém tão desesperado por respostas e precisando que alguém acredite nela. De qualquer forma, eu não acho que Kate tenha encontrado tempo para ir à polícia, pois ela continuou tendo uma manhã difícil depois dessa conversa.
Saindo do dormitório Max se encontra com Warren, ela fala sobre os incidentes com Nathan do dia anterior e depois ele a convida para assistirem mais tarde ao filme Planeta dos Macacos. Max aceita (obviamente).

Max vai a cidade de ônibus para o restaurante onde a mãe de Chloe, Joyce, trabalha e onde Max se encontra com Chloe novamente para discutir seus poderes. Chloe quer provas e Max está mais do que feliz em mostra-los para sua amiga de cabelo azul. Depois de algumas demonstrações, Chloe fica tão empolgada que até faz a sugestão de que Max poderia ter feito algo e ela nunca saberia disso. Eventualmente, é hora de sair para algum lugar mais privado para testar as habilidades de Max, mas antes de partirem, Max recebe um telefonema de Kate. Chloe fica claramente chateada e com ciumes da ligação, mas para mim não foi nada difícil escolher atender essa ligação. Por mais que Max e Chloe sejam muito amigas, Kate está passando por um momento delicado e precisa de alguém para esta do seu lado.

Chloe leva Max para o ferro-velho onde ela e Rachel costumavam passar muito tempo juntas. Max tem a chance de verificar um galpão em que Chloe e Rachel tinham como seu próprio esconderijo particular. Max concentra suas energias na caça às garrafas de cerveja e é onde ela encontra um cervo de aparência misteriosa entre as pilhas de lixo. Em seguida, as duas amigas inventam jogos, Max usa seus poderes de voltar no tempo para ajudar Chloe a disparar sua arma em um campo de tiro feito com peças do lixão sem desperdiçar uma única bala. Mas Max se esforça além do que devia e desmaia, ouvindo a voz em pânico de Chloe enquanto perde a consciência e tem outra breve visão do tornado no farol.

Max acorda um pouco mais tarde, com Chloe cuidando dela. Depois de ter certeza de que sua amiga estava bem, Chloe decide que é a vez de Max empunhar a arma. É quando Frank, o traficante de Chloe aparece. Aparentemente, essa dívida enorme da qual Chloe estava estressada tem relação com Frank e ele está perdendo a paciência com ela. As coisas ficam mais agitadas quando Chloe vê a pulseira de Rachel no pulso de Frank e as possíveis implicações a assustam e a irritam. Ela exige que o bracelete seja entregue e quer saber onde Frank conseguiu e ele responde a sua agressão puxando uma faca em investida dela. Nesse ponto, todo mundo se vira para ver Max apontando a arma para Frank e dizendo para ele se afastar. A escolha é óbvia, atirar ou não atirar em Frank.

Frank é um personagem complicado para mim e eu não gosto ou odeio ele. Max não atira em Frank e ele acaba levando a arma (da qual Chloe roubou de David) em forma de garantia da divida. Ele então ameaça usar a arma em Chloe futuramente, caso ela não pague sua divida até o final da semana.

Após toda a confusão com Frank, Chloe e Max saem do ferro velho e vão em direção aos trilhos do trem, durante a caminhada elas decidem deitar nos trilhos e conversam sobre Frank, Rachel, a relação de Chloe com ele e todos os acontecimentos recentes. Max decide levantar para bater fotos e é quando ela começa a ter visões, ao mesmo tempo Chloe fica presa nos trilhos e grita pedindo ajuda para Max. Max “acorda” vai em direção a Chloe para ajuda-la, nesse momento é preciso tomar decisões, encontrar objetos para fazer com que Chloe não morra atropelada pelo trem que está chegando cada vez mais perto. No fim, com os poderes de Max, tudo acaba bem e elas decidem que já é hora de voltar para o campus pois Max ainda tem aula com o professor Jeffeson.

Depois de salvar a vida de Chloe pela segunda vez, Max retorna à Blackwell Academy para sua aula de fotografia. Fora da sala de aula, Max ve de longe uma discussão entre Kate e Jefferson, que termina com Kate perturbada se afastando em lágrimas. Quando a aula começa e todos os outros estão sentados, Kate está notavelmente ausente. Jefferson mal tem tempo para começar sua aula, quando a já é interrompida por outro aluno alegando que há uma situação no dormitório. Uma multidão de professores e alunos se formou na frente do prédio para ver Kate parada no telhado e Max mal chegou lá a tempo e já se depara em ver Kate pular. Quando Max tenta voltar no tempo, ela começa a sentir a mesma fadiga e dores de cabeça que já teve anteriormente. Ela se dedica com tanta força que de alguma forma conseguiu manter o tempo congelado antes de Kate pular.

Max deve ter chego no seu limite porque, quando chegou ao telhado, suas dores de cabeça eram muito fortes que a impediram de usar seus poderes novamente. Max tem uma chance de convencer sua amiga a não pular do telhado. Kate é salva por Max depois de uma longa conversa. Fiquei aliviada e um pouco orgulhosa quando consegui passar por esta cena. Foi um momento muito intenso. Até agora esta é minha cena favorita do jogo, Max vai de super-poderosa a impotente. Cada detalhe, mesmo que pareça insignificante, foi importante para dar as respostas certas e não fazer Kate cometer suicídio.

E você, salvou ela?
Algum tempo depois do drama no telhado, Max acaba no escritório do diretor junto com Nathan, David e Mark Jefferson. Depois do que aconteceu, o diretor Wells precisa saber o que aconteceu e como Kate não esta em posição de responder, ele direciona suas perguntas para Max. Max acusa Nathan de drogar e sequestrar Kate, e diz que ela mesma o testemunhou de posse de arma no banheiro feminino do campus.

E finalmente o episódio 2 acaba com Max e Warren conversando sobre os eventos do dia e como Max foi heroína em salvar Kate. Minutos depois os dois percebem que há um eclipse solar acontecendo e que o evento é no minimo muito estranho.

FIM DO SEGUNDO EPISÓDIO
Esse foi um resumo das coisas mais importantes do segundo episodio para mim. Como disse no inicio, algumas coisas me irritam no comportamento de certos personagens, mas tem como deixar de lado e curtir o jogo.
Próximo Episódio: Chaos Theory

Deixe uma resposta